Notícias

Rally Minas Brasil ouviu as preces dos competidores

Postado em 17 de março de 2019

Entre muitos obstáculos, técnicas e velocidade, o Rally Minas Brasil entregou uma prova digna de abertura de campeonato e arrancou elogios dos 107 participantes inscritos

O Rally Minas Brasil consagrou-se entre os pilotos e navegadores dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross-Country, Brasileiro de Rally Baja e Mineiro de Rally. Em sua segunda edição, o evento reuniu um grid de 107 veículos – Motos, Quadriciclos, UTV’s e Carros – na cidade de Patos de Minas (MG) e, com um roteiro de 300 quilômetros e dois dias de disputas, levou aos participantes o que há de melhor no esporte.

O parque de apoio do 2º Rally Minas Brasil foi montado no Centro de Convenções e Eventos UNIPAM, onde a população teve livre acesso para visitar o evento e conhecer de perto a estrutura de rali de abrangência nacional.

E eles aceleraram muito!

Após as disputas de sábado (16), o evento continuou neste domingo (17), com largada às 8h da primeira moto. O percurso com mais 150 quilômetros (como no dia anterior) seguiu para a cidade de Presidente Olegário, passando pelas regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarrão, de Vargem Grande e da Lobeira.

Apresentando “de tudo um pouco”, o trajeto passou por propriedades particulares de produção agrícola, serras e estradas vicinais. Entre longas retas (por muitas vezes quebradas por curvas), os competidores encararam erosões, pedras, trial, areia, lombadas (e saltos), travessia de rios, poças de lama (e barro), curvas em gancho e 90 graus, além de subidas e descidas.

Na categoria Motos, o piloto Rafael Espindola novamente foi o mais rápido da especial com a Kawasaki KLX 450 R, no tempo de 02h15min48seg. Ele foi seguido pelo piloto Thiago Carnio (02h18min24seg) e Rubens Neiton (02h19min41seg).

O piloto Geison Belmont, conquistou a primeira posição na categoria Quadriciclos, mas, não foi só isso. Com o tempo de 02h26min23seg, ele ocupou o nono lugar na classificação geral Motos/Quadriciclos. O seu concorrente, Richard Amaral, teve problemas mecânicos e não largou.

Entre os UTVs, a disputa continuou mais acirrada do que nunca. Se, na especial de sábado, a diferença entre os primeiros colocados foi de 21 segundos, hoje, essa diferença caiu para apenas 1 segundo. Isso mesmo! O piloto Denisio Casarini fez o tempo de 02h07min46seg, com Rodrigo Varela colado nele (02h07min47seg), cujo resultado foi definido em um único detalhe. Já na terceira posição, veio Denisio do Nascimento, com 02h08min57seg.

Nos carros, a dupla Luiz Facco e Idali Bosse venceu (02h07min02seg) a bordo do Buggy 4X2, que promete ser a sensação desta temporada do Brasileiro de Rally Cross-Country. E eles venceram com uma vantagem de 01min53seg para Mauro Guedes e Filipe Bianchini (02h09min32seg). A terceira posição ficou para Marcos Baumgart e Kleber Cincea, com 02h09min32seg.

Cada segundo é definido no detalhe… E cada segundo faz toda a diferença!

Aceleradas, freadas, retomadas de curvas, inúmeras trocas de marchas e o desejo de subir no pódio… Com esta motivação, todos os participantes fizeram bonito dentro das trilhas e esbanjaram habilidade e experiência nos mais variados tipos de terreno.

Com duas vitórias no Rally Minas Brasil, o piloto Rafael Espindola sagrou-se o campeão, no tempo total de 4h30min54seg. Ele venceu com uma vantagem de 05min16seg para Thiago Carnio (4h36min10seg). Na terceira posição veio Rubens Neiton (4h38min01seg). “Um rali muito completo, com variedade de terrenos. É bom começar o campeonato com uma vitória”, disse Espindola.

Nos quadriciclos, o piloto Geison Belmont subiu no primeiro lugar do pódio (4h58min42seg) e, ainda, conseguiu posicionar-se na 11ª posição na classificação geral das Motos/Quadriciclos. “Depois do km 100 da especial, começou a chover forte. Então, os últimos quilômetros foram bem lisos e com barro e, isso para o quadriciclo é ótimo, pois com pneus corretos e a suspensão bem acertada, ele tem maior capacidade de tração, além do rendimento”, explicou Belmont, que comanda um Can-Am Renegade 1000cc.

Com disputas extremamente acirradas, os off-roaders da categoria UTVs tem chamado a atenção com resultados definidos nos pequenos detalhes. O piloto vencedor da etapa de sábado, Bruno Varela, infelizmente saiu da briga pelo título do Rally Minas Brasil no km 82 do trecho cronometrado deste domingo. Com problemas mecânicos, ele foi obrigado a abandonar a competição.

Mas, quem pensa que o caminho ficou livre para o seu concorrente mais próximo, o piloto Maurício Rocha, engana-se, pois, os pilotos Denisio Casarini e Rodrigo Varela estavam “com o sangue nos olhos” e aceleraram forte. O páreo foi difícil, mas Rocha conseguiu manter uma boa performance e, mesmo sob a pressão dos demais adversários, faturou o título do Rally Minas Brasil, com o tempo de 04h17min40seg. “Foi uma prova muito bacana e a chuva a deixou mais especial. Tiveram setores de piso escorregadio, bem prazeroso de andar. A Rallymakers está de parabéns, com um roteiro bem sinalizado e seguro. Começamos a temporada 2019 com o pé direito e, se Deus quiser, buscaremos o título do campeonato Brasileiro de Rally Baja”, comemorou Rocha, que acelera um Can-Am Maverick X3.

Os carros foram os últimos a entrar na trilha! E com eles, sempre vem um show à parte. E o Rally Minas Brasil teve uma decisão incrível: para ser campeã, a dupla Luiz Facco e Idali Bosse precisava fazer o menor tempo da especial deste domingo e, ainda, tirar o tempo de 01min06seg para Marcos Baumgart e Kléber Cincea. E assim fizeram, com o tempo total de 04h14min42seg. “Prova difícil e muito prazerosa de acelerar… Daquelas que quando se vence, vale a recordação. E hoje tínhamos uma árdua tarefa, que era tirar o tempo do nosso concorrente direto. Largamos com chuva, o que não é uma característica boa para nosso carro (Buggy), mas estávamos determinados a buscar o tempo de diferença e, no final, tivemos um bom resultado”, explicou Facco.

Com a premiação dos vencedores e os cumprimentos sinceros de todos os participantes, a Rallymakers concluiu o 2º Rally Minas Brasil de alma lavada. “A escolha por Patos de Minas foi bastante acertada. A cidade nos recebeu muito bem, nos fornecendo todo o apoio necessário para a construção desta etapa de abertura de campeonato. Agradecemos as Prefeituras de Patos de Minas e Presidente Olegário por essa experiência fantástica”, encerrou o diretor executivo da Rallymakers, Fernando Bentivoglio.

 

Classificação geral – 2º Rally Minas Brasil

Motos

1º Rafael Espindola, 04h30min54seg

2º Thaigo Carnio, 04h36min10

3º Rubens Neiton, 04h38min01

4º Bruno Ayrton Leles, 04h42min00seg

5º Guilherme Bissotto, 04h45min54seg

6º Aldo Rocha Júnior, 04h46min02seg

7º Marco Antonio Pereira, 04h50min14seg

8º Cristhiano Pressi, 04h54min07seg

9º Danilo Gomes, 04h55min52seg

10º Cesar Bogo, 04h56min16seg

 

Quadriciclos

1º Geison Belmont, 04h58min42seg

2º Richard Amaral, N/C

 

UTV

1º Maurício Pena Rocha, 04h17min40seg

2º Denisio Casarini, 04h20min11seg

3º Gustavo Gugelmin, 04h21min23seg

4º Wilker de Campos, 04h21min51

5º Henrique Gutierrez, 04h23min27seg

6º Christian Klawa, 04h24min15seg

7º Luciano José dos Reis, 04h24min16seg

8º Denisio do Nascimento, 04h26min14seg

9º Guilherme Benchimil / Cadu Sachs, 04h30min56seg

10º Marco Antonio Ortega, 4h31min29seg

 

Carros

1º Luiz Facco e Idali Bosse, 04h14min42seg

2º Marcos Baumgart e Kléber Cincea, 04h15min59seg

3º Mauro Guedes e Filipe Bianchini, 04h21min17seg

4º Marcos Moraes e Fabio Pedroso, 04h27min59seg

5º Luiz Carlos Nacif e Neurivan Calado, 04h32min24seg

6º Vilson Thomas e Rafael Pereira, 04h33min38seg

7º Marco Tulio Lana e Erick Silveira Rocha, 04h34min42seg

8º José Silmar e Alyson Antunes, 04h42min48seg

9º Frederico Mol e José Bosco Tomich, 04h45min36seg

10º Paulo Goes e Rogério Coelho, 04h54min33seg

 

Resultado completo em: http://www.chronosat.com.br/

 

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Rally Minas Brasil: técnica, competitividade e organização de primeiro nível

Postado em 16 de março de 2019

Entre pedras, erosões, trial, lombadas e muitas curvas, Rally Minas Brasil tem o primeiro dia marcado por qualidade técnica dos competidores e da prova. Outro destaque ficou por conta do grid: 107 veículos entre motos, quadriciculos, UTVs e carros

Pilotos e navegadores do rali nacional voltaram a acelerar suas máquinas. Neste sábado (16), foi dada a largada para o 2º Rally Minas Brasil, com um grid formado por 107 veículos, entre motos, quadriciclos, UTVs e carros. O evento acontece na cidade de Patos de Minas (MG) e está com o parque de apoio montado no Centro de Convenções e Eventos UNIPAM (localizado na BR MGT-354 PMS020 – Alto Marabá).

Para iniciar as atividades, o prólogo de 4 km definiu a ordem de largada dos competidores para a primeira etapa. E pensa em um prólogo difícil e que deixou muitos participantes “de olhos bem abertos”! “Bastante técnico, com diversas curvas e erosões. Havia muitas pedras pelo caminho e curvas 90 graus. Posso dizer que a primeira parte do trajeto foi mais travada e, posteriormente, com trechos mais abertos que deu para acelerar mais. Apesar do roteiro ter sido curto, foi possível sentir o que nos esperava pelos 150 km/h de prova”, disse o piloto Julio Oliveira, de Morada Nova.

Sendo assim, os melhores tempos contabilizados nesta fase do Rally Minas Brasil foram do piloto Alexandre Farias (Motos – com 02min48seg), Richard Amaral (Quadriciclos – com 3min03seg), Cristiano Batista (UTV – com 02min25seg) e Luiz Facco e Idali Bosse (Carros – com 02min45seg).

Um rali de respeito

Definida a ordem de largada para as categorias Motos, Quadriciclos, UTVs e Carros, não demorou muito tempo para pilotos e navegadores seguirem para o trecho cronometrado de 150 quilômetros, que somou pontos para a primeira etapa dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country, Brasileiro de Rally Baja e Mineiro de Rally.

Às 9h30, a primeira moto recebeu o sinal verde para acelerar e, entre trilhas abertas e fechadas, terrenos lisos e batidos, os competidores aceleraram por caminhos que mesclaram muitas pedras, erosões, trial, lombadas, travessia de rio, areia, trechos de serras e, para dar ainda mais emoção, curvas nas quais os pilotos puderam abusar das técnicas de pêndulo. O roteiro seguiu para a cidade de Presidente Olegário e passou pelas regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarrão, de Vargem Grande e da Lobeira.

Contabilizando os primeiros pontos

Nas motos, o melhor competidor foi Rafael Espindola que, pela primeira vez, acelerou uma Kawasaki KLX 450 R e fez a marca de 2h15min. “Prova nota 10 e de nível técnico bem alto. Ainda estou me acostumando com a moto e, por isso, cometi alguns erros bobos, mas nada que comprometesse o meu resultado. Amanhã, vou corrigir alguns detalhes para melhorar a minha performance e confirmar a vitória no Rally Minas Brasil”, disse Espindola. Em segundo lugar ficou o piloto Thiago Carnio, com 02h17min46seg, seguido por Rubens Neiton com o tempo de 02h18min19s.

A categoria Quadriciclos está sendo representada por apenas dois pilotos, sendo Geison Belmont, que fez o melhor tempo da etapa (02h32min19s) e Richard Amaral, que teve problemas mecânicos e não completou a especial. “O trecho estava bem técnico e foi sensacional. No início, eu estava ansioso com o percurso e com o quadriciclo, mas acelerei bem e deu tudo certo”, contou Belmont, que está com um Can-Am Renegade 1000cc.

A categoria UTV é a que mais cresce no universo off-road e, portanto, também a mais competitiva. Inclusive, o Rally Minas Brasil marcou o retorno do piloto José Hélio Rodrigues (que comemorou neste sábado 40 anos de idade). Depois de quatro anos, ele volta a representar uma marca e torna-se piloto oficial da Polaris do Brasil, no comando de um RZR XP Turbo S. Mas, devido a um pequeno percalço, não conseguiu se classificar entre os primeiros colocados.

Mais uma vez, a disputa entre os UTVs foi pra lá de acirrada e, apenas 21 segundos separaram Bruno Varela (02h08min05seg) de Maurício Pena Rocha (02h08min27seg). “Uma prova muito boa, diferente do que estamos acostumados no Rally Baja. Foi rápida, com trial e extremamente técnica. Não podia errar em nada! Agora, é revisar o carro e tentar repetir o feito na etapa deste domingo”, comentou Varela que pilota um Can-Am Maverick X3. Em terceiro lugar, ficou Ricardo Galli.

Nos carros, a dupla vencedora do Rally Minas Brasil de 2018 falou que vinha para conquistar mais uma vitória e, até o momento, está cumprindo. Com o tempo de 02h06min27seg, Marcos Baumgart e Kléber Cincea – da X Rally Team – fizeram o primeiro lugar do dia, com uma vantagem de 01min06seg para Luiz Facco e Idali Bosse (02h07min34seg). Na terceira posição, vieram Mauro Guedes e Filipe Bianchini (02h11min16seg). “Foram 150 quilômetros de respeito. Prova excelente, com obstáculos do verdadeiro rali cross-country. Os saltos jogavam para cima, frente e lado, teve barro… Super completa! Parabéns à organização, começamos o Campeonato Brasileiro com o pé direito”, disse Cincea. A equipe também é atual campeã do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country.

O 2º Rally Minas Brasil tem sequência neste domingo, com a largada da primeira moto às 8h. Serão mais 150 quilômetros, percorrendo a mesma especial deste sábado.

 

Programação – 2º Rally Minas Brasil

17/03 – Domingo

8h – Largada 1° moto na Especial

10h30 – Largada 1° carro na Especial

15h30 – Início cerimônia de premiação

 

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Rally Minas Brasil traz muitas novidades para a temporada 2019

Postado em 14 de março de 2019

Desde a chegada do Corinthians ao rali à apresentação de novos veículos. A partir desta sexta-feira (15), o Rally Minas Brasil promete surpreender e encantar pilotos, navegadores e, claro, o público

A temporada 2019 do Brasileiro de Rally Cross Country (CBA), Brasileiro de Rally Baja (CBM) e Mineiro de Rally está prestes a começar. Neste próximo sábado (16), pilotos e navegadores enfileirarão seus veículos para a largada do 2º Rally Minas Brasil, responsável pelas 1ª e 2ª etapas de ambos os campeonatos.

Organizado pela Rallymakers, a concentração começa na sexta-feira (15), a partir das 10h, no Centro de Convenções e Eventos UNIPAM (localizado na BR MGT-354 PMS020 – Alto Marabá). Toda a população local está convidada a conhecer e passear pelo parque de apoio, onde estarão montados os box das equipes – a entrada é gratuita.

Entre os mais de 100 veículos inscritos – motos, quadriciclos, UTVs e carros – está a Corinthians Rally Team que, por meio da dupla Fernando Couto e João Afro (de Teresina, PI), será a primeira marca de um time de futebol a participar oficialmente do rali. A equipe tem a direção de Rodrigo Konig (com experiência de mais de 20 anos de rali) e a chancela do Sport Clube Corinthians Paulista.

“O objetivo da Corinthians Rally Team (apelidada de Rally Timão) é popularizar o rali no Brasil e disseminá-lo para as torcidas de futebol e demais modalidades esportivas e, naturalmente, atingir os torcedores de outros times que passarão a nos perceber”, explicou Konig, que completou. “Como qualquer outra equipe, também queremos vencer etapas e campeonatos, e a chegada da Corinthians Rally Team já traz nomes de peso que serão incorporados ao longo da temporada, a exemplo de Pedro Queirolo, Tino Viana, Roberto e Tiago Reijers (pai e filho), entre outros pilotos e navegadores que, em breve, serão anunciados”.  

Outra novidade que promete ser a sensação desta temporada são os Buggy’s desenvolvidos pela Giaffone Racing. O projeto estreou em 2018 no Rally Caminho das Neves e, dado o seu potencial, chegará ao Rally Minas Brasil com três veículos. “Temos oito Buggy’s comercializados que até o Rally dos Sertões estarão em atividade; mas nosso objetivo é fechar 2019 com dez unidades em provas”, disse o diretor da equipe, Zequinha Giaffone. O Buggy é um veículo 4×2 com tração traseira e conta uma categoria própria: a OPEN. Com motor V8 de 330 cavalos, atinge a velocidade máxima de 180 km/h, possui câmbio 5 marchas sequencial, suspensão independente nas quatro rodas, dois amortecedores por roda, chassi tubular e pesa 1.580 kg. “Quisemos seguir a linha dos buggies americanos e, ainda, que fosse financeiramente mais barato”, enfatizou Giaffone.

O Rally Minas Brasil também será o palco da estreia do mais novo veículo de competição da Mitsubishi Motors. Desenvolvida pela Spinelli Racing – que tem como diretores Guiga Spinelli e Youssef Haddad – a L200 Triton Sport R chega com a proposta de ser a picape com o melhor custo benefício de carro 0 km para qualquer disputa brasileira de rali. É baseada nos modelos vendidos em concessionária, e vem para atender a categoria T2 FIA (veículos de produção), que é extremamente rigorosa nas modificações das quais podem ser feitas, além de manter as características gerais do carro de fábrica. “O Rally Minas Brasil será muito importante para termos referência de performance da Triton em relação aos outros carros da categoria Production T2 e, também,  expor o veículo às características de uma etapa do Brasileiro”, disse Spinelli.

Para tanto, pilotos e navegadores terão cerca de 300 quilômetros de certame – divididos em dois dias de disputas. O roteiro passará pelas regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarrão, de Vargem Grande e da Lobeira. O terreno mesclará chão batido, areia, trial, erosões, pedras e trechos de serras.

 

Programação – 2º Rally Minas Brasil

15/03 – Sexta-feira

9h às 18h – Abertura da secretaria

10h às 18h – Vistorias técnicas

19h30 – Briefing Motos/Quadris/UTVs – Gálatas Hotel

20h30 – Briefing Carros – Gálatas Hotel

 

16/03­­­­­­­­­­ – Sábado

7h – Largada primeira moto no Parque de Apoio

7h30 – Largada no Prólogo (4 km em linha)

8h – Largada 1° carro no Parque de Apoio

8h30 – Largada no Prólogo (4 km em linha)

9h30 – Largada 1° moto na Especial (150 km)

12h – Largada 1° carro na Especial (150 km)

19h – Briefing Motos/Quadris/UTVs

19h30 – Briefing Carros

 

17/03 – Domingo

8h – Largada 1° moto na Especial

10h30 – Largada 1° carro na Especial

15h30 – Início cerimônia de premiação

 

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Rally Minas Brasil abraça a causa da APAE de Presidente Olegário

Postado em 11 de março de 2019

Há 23 anos, a entidade presta atendimentos voltados às áreas de educação, saúde e assistência social

O 2º Rally Minas Brasil está prestes a montar acampamento na cidade de Patos de Minas (MG) e atrairá para a região mais de 500 pessoas entre competidores, equipes de apoio, staff e familiares. A competição é responsável pela abertura dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country (CBA), Brasileiro de Rally Baja (CBM) e Mineiro de Rally, e será realizada entre os dias 15 e 17 de março.

Porém, mais do que uma disputa de rali, o evento também tem o cunho social. Nesta ocasião, o CEO da Rallymakers, Fernando Bentivoglio, visitou a APAE de Presidente Olegário e conheceu a grandiosidade deste trabalho e a responsabilidade que envolve os mantenedores da instituição. “São 85 educandos matriculados na área da educação, cerca de 30 usuários e suas famílias nos serviços prestados na assistência social e aproximadamente 350 pessoas da comunidade em atendimentos na área da saúde. Mensalmente, são atendidas mais de 450 pessoas de Presidente Olegário e regiões vizinhas”, contou um pouco do que viu, Bentivoglio.

De acordo com a Presidente da APAE de Presidente Olegário, Marta Bazan, o perfil do público assistido são pessoas com deficiência intelectual e/ou múltipla, de recém-nascido até a terceira idade, provenientes de famílias extremamente carentes e algumas em total situação de vulnerabilidade. “Também realizamos atendimentos à comunidade que não possuem deficiências nos setores de fisioterapia e fonoaudiologia”, contou Marta.

Como se trata de uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, é de suma importância a colaboração de parceiros que confiam e entendam a importância do trabalho realizado na prestação dos serviços oferecidos, bem como no impacto social que a execução dos mesmos proporciona na vida das famílias e usuários atendidos.

Por meio de parcerias com o poder público municipal, a APAE recebe alimentos e insumos de limpeza, porém, nem sempre é suficiente. “Temos uma média de gasto mensal com esses itens de R$ 1.000,00”, apontou Marta. “Para todos os assistidos que necessitam, disponibilizamos de transporte gratuito no trajeto casa – escola APAE e vice-versa, e temos um custo em torno de R$ 2.500,00/mês em combustível”, detalhou.

A APAE de Presidente Olegário está sempre focada em melhorar a qualidade de vida dos cadeirantes da instituição e, para tanto, almeja a aquisição de oito cadeiras de rodas adaptadas. Segundo Marta, as cadeiras disponíveis hoje estão velhas, sucateadas e sem nenhuma adaptação. “Para essa aquisição, estimamos um valor de R$ 29.000,00, além de outras benfeitorias na estrutura do prédio”, pontuou.

Com a chegada do Rally Minas Brasil à cidade, a presidente da APAE de Presidente Olegário disse ter a certeza de que o evento levará boas energias e transformará a região positivamente no aspecto econômico e turístico. “Também despertou em nós a esperança de sermos contemplados por uma ação social dos competidores e organização da prova. Estamos de portas abertas a todos que desejarem conhecer a nossa realidade”, encerrou Marta.

Serviço

Para doações a APAE de Presidente Olegário

Endereço: Rua Guilhermina Moreira, 1543 – Bairro Planalto – Presidente Olegário/MG

 

Banco do Brasil

Agência: 1333-1

Conta Corrente: 1060-X

APAE de Presidente Olegário

CNPJ: 01.517.298/0001-74

 

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Aumenta o número de inscritos para o 2º Rally Minas Brasil

Postado em 07 de março de 2019

As inscrições para a disputa seguem abertas pelo site www.rallymakers.com.br

O 2º Rally Minas Brasil já ultrapassou a marca de 95 inscritos, divididos entre as categorias Motos, Quadriciclos, UTVs e Carros. A competição será realizada nos dias 15 a 17 de março, na cidade de Patos de Minas, e é responsável pela abertura dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country (CBA), Brasileiro de Rally Baja (CBM) e Mineiro de Rally. A concentração será no Centro de Convenções e Eventos UNIPAM (localizado na BR MGT-354 PMS020 – Alto Marabá).

Pilotos e navegadores de 11 Estados acelerarão por um percurso de aproximadamente 400 quilômetros, sendo 300 quilômetros de trechos cronometrados (divididos em dois dias). A prova também passará pelo município de Presidente Olegário (MG), percorrendo as regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarrão, de Vargem Grande e da Lobeira.

O piloto Paulo Roberto de Goes, de Joinville (SC), foi o primeiro competidor a garantir um lugar no grid. Assim que as inscrições foram abertas (em janeiro), ele mais do que depressa já carimbou o seu passaporte e disputará o pódio pela categoria Pro Brasil – Carros. Apesar de estar em final de tratamento na mão direita após um acidente no Rally dos Sertões, o catarinense está confiante para este início de temporada. “Ainda não estou 100% e precisarei tomar muito cuidado, sobretudo durante as passagens por lombas. Mas, é preciso ter planejamento e pontuar em todas as etapas para conquistar um resultado significativo no final do Campeonato Brasileiro. O Rally Minas Brasil é uma prova importante, que abre a temporada do rali nacional e, por este motivo, não competir nela é algo fora de cogitação”, comentou.

Quem está ansioso para o Rally Minas Brasil é o piloto Rafael Cassol, de Rio Verde (GO) que, tão embora já seja um veterano no rali, fará a sua estreia entre as motos, na categoria Marathon. “Estou animado para o evento e, como sou novato nas motos, não estou preocupado com resultado no momento. Quero apenas completar a prova em segurança e adquirir mais experiência nessa categoria; mas é claro que vou dar o meu melhor”, declarou Cassol, que acelerará uma Husqvarna 450cc.

O 2º Rally Minas Brasil é organizado pela Rallymakers e, de acordo com o CEO da empresa, Fernando Bentivoglio, o certame terá uma diversidade de terrenos que agradará a todos os off-roaders. “Durante os levantamentos dos ralis, sempre priorizamos áreas que nos apresentem variedades de pisos. E é isso o que nós encontramos em Patos de Minas e Presidente Olegário: estradas que mesclam entre areia e chão batido, ora com trial, erosões, pedras etc. Passaremos por dentro de propriedades particulares e, ainda, em meio das estradas que cortam os cânions da região. Entregaremos uma etapa bem completa”, descreveu Bentivoglio. 

As inscrições seguem abertas até o dia 14 de março e podem ser feitas pelo site www.rallymakers.com.br. A secretaria de prova abrirá na sexta-feira (15), a partir das 9h para o início das atividades. O briefing entre organização e competidores ocorrerá às 19h30 para motos e 20h30 para carros, no Gálatas Golden Hotel (Av. Juscelino Kubitscheck de Oliveira, nº 129).

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Roteiro do Rally Minas Brasil contemplará as belezas de Presidente Olegário

Postado em 20 de fevereiro de 2019

O 2º Rally Minas Brasil terá concentração em Patos de Minas (MG), com o parque de apoio no Centro de Convenções e Eventos UNIPAM. Já o percurso adentrará o município vizinho de Presidente Olegário

Faltam pouco mais de 20 dias para o 2º Rally Minas Brasil, que entre os dias 15 e 17 de março, montará acampamento na cidade de Patos de Minas (MG). Organizada pela Rallymakers, a competição valerá pontos pela primeira e segunda etapa dos campeonatos: Brasileiro de Rally Cross Country (CBA), Brasileiro de Rally Baja (CBM) e Mineiro de Rally de 2019. Com uma disputa de alto nível técnico, o Rally Minas Brasil explorará o melhor de uma região inédita para o esporte. O Centro de Convenções e Eventos UNIPAM (localizado na BR MGT-354 PMS020 – Alto Marabá), cederá espaço para o parque de apoio do certame e o público está convidado, com visitação gratuita.

Quando autorizada a largada, pilotos e navegadores vão acelerar por um percurso de 420 quilômetros, com 300 quilômetros de especiais (trechos navegados) que percorrerá as trilhas do município de Presidente Olegário. De acordo com o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Presidente Olegário, Júlio Reis, o roteiro contemplará as regiões de Tiririca, do Facão, da Bananeira, do Pé do Morro, do Cruzeiro da Prata, de Boa Vista, do Piçarão, de Vargem Grande e da Lobeira. “Temos boas expectativas para esse evento, pois a projeção da cidade será em nível nacional. Haverá uma movimentação na economia local (hotéis, restaurantes, posto de combustíveis etc), além de recebermos visitantes de diversas partes do Brasil”, salientou Reis.

Com aproximadamente 20 mil habitantes, Presidente Olegário tem como principal atividade econômica a produção de grãos (café, milho, soja e trigo), a fruticultura (com o abacaxi e o maracujá) e a bovinocultura (leite e corte). Chama a atenção pelas belezas naturais, com chapadões aplainados e de vales abertos. Entre os pontos turísticos mais visitados estão a Cachoeira de Taboca, Poço de Taboca, Rio da Prata, Rio Andrequicé (local da maior festa religiosa da cidade).

Em visita à Presidente Olegário, o CEO da Rallymakers, Fernando Bentivoglio, teve a oportunidade de conhecer o trabalho da APAE PO e enxergou todas as dificuldades da instituição. “Centralizaremos nossas ações sociais junto a APAE. Pediremos uma atenção especial dos competidores para que possamos unir forças e levar um pouco de esperança as crianças assistidas por eles”, disse Bentivoglio.

As inscrições para o Rally Minas Brasil estão no site www.rallymakers.com.br para as categorias motos, quadriclos, UTVs e carros. A secretaria de prova abrirá no dia 15 de março (sexta-feira), a partir das 10h. O briefing de sexta-feira (15) será no Gálatas Golden Hotel (Av. Juscelino Kubitscheck de Oliveira, nº 129), e o briefing de sábado (16) e premiação (17) ocorrerão no Tatus Boulevart Center (Av. Marabá, nº 4447 – Bela Vista).

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Patos de Minas recebe o 2º Rally Minas Brasil

Postado em 05 de fevereiro de 2019

Com aproximadamente 420 quilômetros totais e alto nível técnico, o rali se destacará pelas belezas dos cânions, serras e montanhas patenses

A cidade mineira de Patos de Minas fará a sua estreia no calendário dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country e Rally Baja. O Rally Minas Brasil – organizado pela Rallymakers – valerá pela abertura da temporada 2019, como também dará início ao Campeonato Mineiro de Rally. A prova será realizada de 15 a 17 de março, sendo aberta para pilotos e navegadores das categorias motos, quadriclos, UTVs e carros.

De acordo com o diretor executivo da Rallymakers, Fernando Bentivoglio, as etapas do campeonato brasileiro continuam com o propósito de levar o esporte off-road às diversas regiões do País. “Fomos muito bem acolhidos pelas autoridades de Patos de Minas, que nos darão todo o respaldo logístico e técnico para entregarmos aos participantes um evento memorável, digno de uma abertura de temporada. É gratificante poder levar a estrutura do rali à região”, declarou Bentivoglio.

Para o diretor de esportes de Patos de Minas, Alex Peres Moreira, o objetivo é oferecer uma excelente recepção a todos os envolvidos com o Rally Minas Brasil e satisfazer as expectativas da Rallymakers, a fim de que o município seja inserido definitivamente no calendário nacional do esporte. “Disponibilizaremos todo o staff da Diretoria de Esportes para atuar junto aos organizadores na liberação do certame, além do apoio logístico e área do CEASA Municipal, onde serão instalados os boxes das equipes”, falou Moreira, entendendo que eventos deste porte despertam a curiosidade da população e movimentam a cidade como um todo. “O Rally Minas Brasil trará à Patos de Minas uma grande promoção turística e, consequentemente, um aumento na nossa movimentação econômica enquanto estiver por aqui”, completou.

As inscrições estão abertas em www.rallymakers.com.br e, o piloto patense, Cristiano Batista já garantiu um lugar neste grid. A bordo de um Can Am X3, ele afirma que não medirá esforços para buscar o troféu de campeão na categoria UTV Pro Elite. “Estou confiante e feliz pela etapa de abertura ser na minha cidade. Tenho certeza de que será uma disputa eletrizante, junto aos melhores pilotos do País”, disse ele.

Outro representante local é o piloto Ronie Von da Silva, pela categoria Motos. “A minha expectativa é ótima, pois não é todo dia que temos uma competição deste nível na região. Os maiores pilotos do Brasil estarão presentes e queremos ver mais patenses neste início de campeonato. Com o alto nível da organização, podemos esperar por uma prova fantástica”, enfatizou Silva.

O 2º Rally Minas Brasil terá cerca de 420 quilômetros – sendo 300 quilômetros de trechos navegados, divididos em dois dias. O parque de apoio estará no CEASA Regional de Patos de Minas, situado à Av. Maria C. da Fonseca, 1.080, com início das atividades na sexta-feira (15), a partir das 10h.

 

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Estão abertas as inscrições para o 2º Rally Minas Brasil

Postado em 21 de janeiro de 2019

A cidade de Patos de Minas estreará no calendário brasileiro de Rally Cross-Country e Rally Baja. Abertura da temporada 2019 será em março

A Rallymakers começou os trabalhos para a etapa de abertura dos campeonatos Brasileiros de Rally Country e Rally Baja 2019, e escolheu a cidade mineira de Patos de Minas para sediar a competição. De 15 a 17 de março, o evento concentrará pilotos e navegadores das categorias motos, quadriciclos, UTVs e carros. As inscrições estão abertas em www.rallymakers.com.br.

De acordo com o diretor executivo da Rallymakers, Fernando Bentivoglio, o 2º Rally Minas Brasil terá percurso total de 420 quilômetros, sendo 300 quilômetros de trechos cronometrados em dois dias de competição, que passarão também pelo município de Presidente Olegário – que se destaca pela beleza de imensos chapadões. “Acredito que novamente surpreenderemos os participantes, com um evento rico em cenários e belezas naturais. São conjuntos de serras e montanhas (chapadas) que darão um charme especial à disputa”, declarou Bentivoglio.

O parque de apoio será montado no CEASA Regional de Patos de Minas, localizado na Av. Maria C. da Fonseca, 1.080, com início das atividades e abertura da secretaria de prova na sexta-feira (15), a partir das 10h. “Os trechos das especiais serão mistos. Passaremos por áreas agrícolas, regiões de serras e cânions. O terreno diversificará entre areia, trial e terra batida. Digo que será uma especial bem completa, com setores de velocidade alta, média e baixa”, contou Bentivoglio.

Patos de Minas apresenta um excelente potencial para o Turismo e Ecoturismo. O conjunto de serras mais importantes da região é o Espigão Mestre, onde está o divisor de águas das bacias do Rio São Francisco e do Rio Paraná. Ainda, há as serras dos Magalhães, Grande, de Santa Maria, do Leal, do Baú, do Barbosa, da Paciência, do Mamão e do Pião.

 

O 2º Rally Minas Brasil é uma realização da Rallymakers, com apoio da Prefeitura Municipal de Patos de Minas e Prefeitura Municipal de Presidente Olegário

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Rally Minas Gerais: terreno liso igual sabão

Postado em 11 de março de 2018

Foi dado o sinal verde para a temporada 2018 dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country e Rally Baja. São Pedro abusou da chuva e os competidores tiveram uma disputa no estilo “patinação no gelo”

E a cidade de Conceição do Mato Dentro, MG, mostrou porque é a capital do ecoturismo mineiro. Além de todo o potencial turístico que possui, a população acolheu a caravana do Rally Minas Brasil com muito respeito, carinho e admiração durante os dias 09, 10 e 11 de março. Com participantes vindos de diversos lugares do País e circulando pelas ruas conceicionenses, o evento mudou a rotina do município e, claro, estimulou a economia local.

Organizado pela Rallymakers, o Rally Minas Brasil abriu a temporada 2018 dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country, Brasileiro de Rally Baja e Mineiro de Rally. Com um grid formado por 93 motos, quadriciclos, UTVs e carros, foram dois dias de disputas que desafiaram a capacidade de homens e máquinas.

Marcado por terrenos extremamente lisos, controlar os veículos e mantê-los no curso foi uma missão quase que impossível. Com pouca aderência entre pneu e terreno, os pilotos precisaram mais do que braço e experiência… Foi preciso coragem para acelerar e executar manobras. Teve quem adotou uma tocada mais conservadora, e teve aqueles que arriscaram mais.

Mais um dia encarando o sabão

No domingo, às 8h, o Rally Minas Brasil foi retomado para um trecho cronometrado de 75 quilômetros. Pilotos e navegadores estavam prontos e dispostos a vencer – ainda que lutar pelo pódio em um terreno totalmente escorregadio, seria uma experiência extremamente alucinante. Mas, quem que participa do rali não busca por momentos de muita aventura e adrenalina?

Com foco no pódio e conscientes da competitividade, nas motos a disputa manteve-se parelha. Com diferença de apenas 17 segundos, o piloto Rubens Neiton venceu o dia (01h31min34s), seguido por Elias Campideli Folly (01h31min51s). Em terceiro lugar ficou Kelder Campos (01h32min46s).

Entre os quadriciclos, o piloto Richard Amaral fez o melhor tempo (01h29min03s), inclusive, superando os competidores da categoria motos. Já seu concorrente direto, o piloto Geison Pinheiro Belmont, teve pane seca e não concluiu o trecho cronometrado.

Nos UTVs, novamente se observou os competidores com a “faca nos dentes”. Destemidos, eles aceleraram fundo e fizeram uma disputa “pau a pau” até cruzar a linha de chegada. No resultado do dia, o mais veloz foi o piloto Bruno Varela (01h23min02) – 38 segundos à frente do piloto Guilherme Cysne (1h23min41s), que ficou tecnicamente empatado com o piloto Rodrigo Varela (01h23min41s).

Os carros foram os últimos a largar para a especial de 75 quilômetros, e eles literalmente, fizeram uma aula de “patinação” e passaram com nota 10. A dupla Marco Baumgart e Kleber Cincea foi a melhor da etapa, com o tempo de 01h30min10s. Eles foram seguidos por André Miranda e Cadu Sachs (01h32min14s), e Marcos Moraes e Fábio Pedroso (01h32min29s), nas segunda e terceira colocações, respectivamente.

Quando o rali é bom, a briga é boa e apertada

Técnico e desafiador, o Rally Minas Brasil mostrou ao País a competência de seus organizadores e a qualidade técnica e a coragem de todos os inscritos no evento. No total foram cumpridos 231 quilômetros, que passaram pelas localidades de Itacolomi, Ouro Fino, Córregos, Santo Antônio do Cruzeiro, Tapera e Congonhas do Norte. A cada metro um desafio diferente pelas montanhas de Minas Gerais: erosões, trial, subidas e descidas íngremes pelas serras que descortinavam uma paisagem incrível. Ainda que na maior parte do roteiro o terreno estivesse escorregadio, houve momentos de grip bom, onde os off-roaders aproveitaram para recuperar tempo.

O piloto Elias Campideli Folly foi o grande campeão e, no resultado acumulado, fez a marca de 4h53min54s. No segundo lugar do pódio, veio Rubens Neiton (04h57min37s), empatado com Kelder Campos (04h57min37s), em terceiro. “Quero agradecer a Deus por essa vitória, principalmente, porque a etapa deste domingo foi bem complicada, com chão muito liso. Choveu demais nesta noite, e isso dificultou ainda mais a nossa performance. Mas como eu liderava, fiz uma leitura rápida do piso e fiquei concentrado para não cometer erros”, contou Folly.

Nos quadriciclos, o piloto Geison Pinheiro Belmont soube contornar os problemas enfrentados, e subiu no primeiro lugar do pódio (11h20min19s), com Richard Amaral, na segunda posição (13h09min03s).

A classificação geral da categoria UTVs continuou bem apertada e, novamente, segundos separaram os primeiros colocados. Mas, quem cantou a vitória do Rally Minas Brasil foi o piloto Rodrigo Varela, com vantagem de apenas 22 segundos (04h29min24s). O vice-campeão foi Cristiano Batista (4h29min47s), e Bruno Varela ocupou a terceira posição (4h30min36s). “O piso foi bom para acelerar, sendo que em algumas partes estava bem escorregadio, então, poupei o equipamento para não sair da trajetória da trilha. Estou contente por ter competido em Minas Gerais, o visual é incrível, público presente… Enfim! Foi sensacional”, declarou Rodrigo.

E, para fechar o Rally Minas Brasil com chave de ouro, nos Carros, a dupla Marcos Baumgart e Kleber Cincea – que guiou a Ford Ranger (picape sensação da temporada 2018), foi a grande vencedora, na marca de 04h56min19s. Com quase três minutos atrás, vieram Marcos Moraes e Fábio Pedroso (04h59min26s), e em terceiro, André Miranda e Cadu Sachs (05h03min42s). “Estamos bem satisfeitos com o resultado da equipe. Todos trabalharam muito para a preparação deste novo carro”, concluiu o piloto.

No encerramento do Rally Minas Brasil, o Prefeito de Conceição do Mato Dentro, José Fernando Aparecido de Oliveira, esteve presente e agradeceu a vinda do evento à região. “Foi um trabalho incrível realizado no nosso município. Nós demos total apoio à Rallymakers, para que a competição fosse impecável e todos os envolvidos tivessem uma boa impressão de nós e, futuramente, retornem para cá. Depois de 11 anos, é uma honra ser a porta que abre para o retorno deste esporte em Minas Gerais”, encerrou.

 

Classificação – Rally Minas Brasil

Segunda etapa

 

Categoria Motos

1º Rubens Neiton, 01h31min34s

2º Elias Campideli Folly, 01h31min51s

3º Kelder Campos, 01h32min46s

4º Marco Antonio Pereira, 01h36min41s

5º Francine Rossi, 01h36min42s

 

Categoria Quadriciclos

1º Richard Amaral, 01h29min03s

2º Geison Pinheiro Belmont, 07h40min00s

 

Categoria UTVs 

1º Bruno Varela, 01h23min02s

2º Guilherme Cysne, 01h23min41s

3º Rodrigo Varela, 01h23min41s

4º Daniel Costa, 01h23min42s

5º Cristiano Batista, 01h23min45s

 

Categoria Carros

1º Marcos Baumgart e Kleber Cincea, 01h30min10s

2º André Miranda e Cadu Sachs, 01h32min14s

3º Marcos Moraes e Fábio Pedroso, 01h32min29s

4º Luiz Carlos Nacif e Neurivan Calado, 01h37min36s

5º Paulo Roberto de Goes e Gustavo Schmidt, 01h41min06s

 

Classificação final – Rally Minas Brasil

 

Categoria Motos

1º Elias Campideli Folly, 04h53min54s

2º Rubens Neiton, 04h57min37s

3º Kelder Campos, 04h57min37s

4º Francine Rossi, 04h58min53s

5º Marco Antonio Pereira, 05h04min53s

Categoria Quadriciclos

1º Geison Pinheiro Belmont, 11h20min19s

2º Richard Amaral, 13h09min03s

Categoria UTVs

1º Rodrigo Varela, 04h29min24s

2º Cristiano Batista, 04h29min47s

3º Bruno Varela, 04h30min36s

4º Daniel Costa, 04h31min09

5º André Hort, 04h31min22s

 

O Rally Minas Brasil é uma realização da Prefeitura Municipal de Conceição do Mato Dentro, com organização da Rallymakers

Supervisão: CBM, CBA, FMEMG, FMA e RCMG

Rally Minas Brasil: batizado por São Pedro

Postado em 10 de março de 2018

E teve chuva de sobra na estreia do Rally Minas Brasil no calendário do off-road nacional. Organizado pela Rallymakers, evento termina neste domingo (11), em Conceição do Mato Dentro

E foi oficialmente aberta a temporada 2018 dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country e Brasileiro de Rally Baja, bem como do Campeonato Mineiro de Rally. A cidade de Conceição do Mato Dentro (MG) foi a anfitriã do Rally Minas Brasil, que atraiu pilotos e navegadores de diversas partes do País, representando dez Estados e 55 municípios. O grid foi formado por 93 veículos – entre motos, quadriciclos, UTVs e carros –; que fez a alegria da população conceicionense, que visitou livremente o parque de apoio das equipes e ficou bem perto de importantes nomes do automobilismo fora-de-estrada.

As crianças ficaram eufóricas, andando de um boxe para outro com os olhares apaixonados pelos veículos. “Participantes e organização interagiram com os moradores, inclusive com meu filho de seis anos, que ficou encantado com o rali. É uma alegria ter um evento como este em nossa cidade”, disse o morador Geraldo Magella de Figueiredo.

E São Pedro batizou o Rally Minas Brasil, colocando a organização e os competidores “a toda prova”. Primeiro, porque em alguns pontos do roteiro, o terreno ficou bastante prejudicado e, por medidas de segurança, a organização do certame – a Rallymakers – aplicou o “plano B”, sem qualquer prejuízo a parte técnica da competição.

Depois, os off-roaders foram desafiados em duas especiais – 75 e 81 quilômetros, totalizando 156 quilômetros que cortaram as montanhas das localidades de Itacolomi, Ouro Fino, Córregos, Santo Antônio do Cruzeiro, Tapera e Congonhas do Norte. O percurso foi bem travado e sinuoso, com erosões, cascalhos, subidas e descidas de serra.

Escorregador de veículos

Às 8h15 foi dado o sinal verde para o Rally Minas Brasil. O resultado deste sábado (10) foi válido pela 1ª etapa dos campeonatos Brasileiro de Rally Cross Country e Rally Baja, portanto, era preciso pontuar bem para abrir o campeonato com o pé direito.

Nas motos, a temporada 2018 começou acirrada (e coloca acirrada nisso!). Com uma diferença de apenas oito segundos (um sopro), o vencedor do primeiro dia de disputas do Rally Minas Brasil foi o piloto Elias Campideli Folly (3h22min02s), que mal pode respirar porque Francine Rossi veio logo atrás (3h22min10s). “Para o tipo de prova igual à hoje, mais lisa, é necessário ter uma ‘tocada’ menos agressiva e mais conservadora, pois um tombo faz você perder tempo. Acredito que a experiência que possuo me fez sair vitorioso”, disse Folly. A terceira posição foi ocupada por Kelder Campos (3h24min51s).

Entre os quadriciclos, o piloto Geison Belmont conquistou um excelente resultado na primeira especial; ele foi o mais rápido entre as motos e quadriciclos na marca de 1h25min33. Porém, quando seguiu para a segunda bateria do dia, um problema no acelerador do quadriciclo fez com que ele perdesse rendimento. Mas, ainda sim, ele foi o vencedor da categoria quadriciclos. “Agora é arrumar tudo para repetir o desempenho da primeira especial e conquistar o pódio”, comentou Belmont.

Outra briga de “gente grande” foi nos UTVs. Os pilotos Rodrigo Varela (3h05min43s) e Cristiano Batista (3h06min02s) fizeram os 156 quilômetros do Rally Minas Brasil “pau a pau”, e com apenas 19 segundos de diferença cruzaram a linha de chegada. “A prova estava excelente. É muito bom começar o campeonato com o pé direito, além do visual da região que era lindo. Sem dúvida, está sendo uma experiência muito bacana para mim e para a equipe”, disse Varela. Em terceiro lugar ficou o piloto André Hort (3h07min20s).

Nos Carros, o piloto Jorge Wagenfuhr Júnior e navegador Ivo Renato Mayer foram os mais rápidos do dia (3h18min05s). O piloto – que participou do Dakar 2018 –, disse que só pensou em acelerar. “Mas sempre com cuidado, pois com um rali com as condições técnicas já mencionadas, é prudente fazer uma leitura rápida do terreno e ser cauteloso, além da dupla ter uma comunicação perfeita”, declarou o piloto. Na sequência, vieram as duplas Luiz Facco e Humberto Ribeiro (3h24min00s), e Marcos Baumgart e Cleber Cincea (3h26min09s), nas segunda e terceiras posição, respectivamente.

O Rally Minas Brasil tem sequência neste domingo, 11. A largada está prevista para às 8h. Para mais informações, acesse: www.rallymakers.com.br.

Página 1 de 712345...Última »